Confira as alterações nos atendimentos devido ao COVID-19

O que estamos enfrentando?

a. Temos um quadro de infecção viral (COVID-19) que nos preocupa. Ele se assemelha a uma gripe, tanto em relação a facilidade de contágio quanto aos sintomas. As taxas de complicação desse vírus, de modo geral, são baixas, mas em determinados grupos, como idosos e pacientes em quimioterapia, devemos ter um cuidado redobrado, pois os riscos aumentam.

b. Devemos lembrar que, como na gripe, pessoas sem sintomas também podem ser portadoras do coronavírus e transmiti-lo.

c. Devemos lembrar que independentemente de sermos ou não do grupo de risco, entramos em contato com crianças, idosos e outros pacientes fragilizados em sua saúde. Portanto devemos cuidar de nós e daqueles com quem nos importamos. Prevenção é tudo.

Qual a nossa maior preocupação?

a. Nossa maior preocupação é a sua saúde e de seus familiares.

b. Por isso estamos transformando o OncoHSC em um ambiente bastante seguro para que você possa continuar seu tratamento ao mesmo tempo em que ocorre essa pandemia.

c. Contudo, para termos esta segurança precisamos fazer algumas mudanças.

d. A principal é permitir que todos os pacientes sem problemas de saúde grave, possam permanecer na segurança de suas casas até a pandemia passar.

e. Além disso, precisamos reduzir ao mínimo possível, o número de pessoas circulando na Oncologia. Por isso os atendimentos eletivos, sejam eles consultas ou procedimentos, estão sendo adiados por tempo indeterminado. Não se preocupe, você será informado quanto aos reagendamentos.

Como você pode tirar as suas dúvidas?

a. Priorize a utilização do WhatsApp ao invés do telefone. Ele será o principal canal para enviar suas dúvidas em relação ao atendimento. Elas serão respondidas assim que possível. Vamos utilizar o telefone apenas para os casos urgentes. Esta medida se deve ao fato da recepção e a equipe assistencial estarem trabalhando em contingência de pessoal.

b. Usando o WhatsApp, você estará seguro de que todas as suas dúvidas relacionadas ao atendimento no Hospital Santa Catarina de Blumenau e no OncoHSC serão respondidas.

Quem deve reagendar as consultas para após a resolução do problema do COVID-19?

a. Todas as consultas eletivas, em que o paciente não está realizando quimioterapia, deverão ser remarcadas.

b. Pacientes que fazem tratamento de anemias, usam anticoagulantes ou fazem quimioterapia via oral podem enviar o exame para avaliação do seu médico, sem precisar comparecer ao OncoHSC. Assim, fica muito mais seguro para você. Em caso de necessidade, nosso médico entrará em contato para lhe orientar ou pedir para que você compareça a uma consulta.

No caso de pacientes que estão realizando quimioterapia injetável. Estes pacientes, de modo geral, não devem interromper seu tratamento. Seu médico está avaliando o seu caso e lhe informará caso haja necessidade de alguma mudança.

c. Pacientes com sintomas relacionados à quimioterapia ou demais sintomas e que acreditem necessitar de receita ou avaliação devem entrar em contato com o OncoHSC, preferencialmente pelo WhatsApp, explicando seus sintomas e suas dúvidas. Vamos analisar uma maneira segura de atender a sua queixa, presencialmente ou não, conforme cada caso.

5. Procedimentos simples, como pacientes que vêm exclusivamente para heparinização de catéter, terão seu procedimento adiado. Mas não se preocupe, isso é uma medida temporária e não acarretará problemas.

Como será a avaliação dos pacientes em tratamento quimioterápico?

a. No dia anterior a sua aplicação de quimioterapia, entraremos em contato para confirmação. Será realizada uma investigação para detectar se você está apresentando algum sintoma como febre, coriza, dor no corpo, tosse ou falta de ar.

b. Os pacientes poderão vir acompanhados até a entrada do hospital. Durante a aplicação de quimioterapia não será permitida a presença do acompanhante, salvo situações especiais.

c. É fundamental que o paciente e o acompanhante não tenham febre ou sintomas de gripe, e que não tenham tido contato com alguém que tenha apresentado qualquer um dos sintomas citados acima nas últimas 2 semanas.

d. Caso você tenha algum desses sintomas ou tenha tido contato com alguém que teve, informe-nos imediatamente. Iremos ver a maneira mais segura de cuidar de você. Mas em alguns casos, para sua segurança, a sua quimioterapia deverá ser adiada até a melhora dos sintomas.

Se você tiver sintomas como febre, coriza, dor no corpo, tosse ou falta de ar, como deve proceder?

a. Os pacientes com essas queixas deverão se dirigir ao Serviço de Emergência, para serem avaliados por médicos treinados e experientes em situações de urgência e emergência, como nos casos de suspeita de coronavírus (COVID-19). Estes casos não serão avaliados no OncoHSC.

b. TODO PACIENTE EM QUIMIOTERAPIA COM FEBRE OU FALTA DE AR DEVE COMUNICAR À ONCOLOGIA OU AO SEU MÉDICO IMEDIATAMENTE. Os possíveis casos de infecção por imunidade baixa, também chamada de neutropenia febril, podem ser tão ou mais graves que o coronavírus. À noite ou nos finais de semana, quando a Oncologia estiver fechada, seu atendimento deverá será feito no Pronto Atendimento. Não espere até o dia seguinte.

Últimas notícias
23 de outubro de 2020
As principais dúvidas sobre reconstrução de mama respondidas
15 de outubro de 2020
Como a Oncogenética pode contribuir no diagnóstico do câncer?
18 de março de 2020
Confira as alterações nos atendimentos devido ao COVID-19